Indústria 4.0 e a jornada para o futuro

Processo de transformação inicia na mente do(a) empresário (a)

O ano é 2020. Neste momento, além da pandemia, estamos vivendo em paralelo uma mudança radical de paradigma, em que o desejo pela Inovação se torna cada vez mais frequente nas empresas.  Essa transformação faz parte da quarta revolução industrial, que também é conhecida como Indústria 4.0.

O conceito 4.0 traz embutido uma série de inovações e transformações, que mesmo não sendo aplicado em sua totalidade, contribui com o avanço no processo produtivo e a redução relevante de custo para as empresas.  

Para quem ainda acredita que a implantação da indústria 4.0 é inatingível, principalmente para PME’s, é o momento de repensar. Isso porque existe uma extensa lista de vantagens na adoção desse novo conceito, e os benefícios só tendem a aumentar, já que essa revolução aumentará a capacidade operacional das empresas.

Porém, nada acontece ou é conquistado do dia para a noite e a principal barreira a ser vencida é a resistência que muitos donos de empresa têm, acreditando ser um negócio oneroso e longe da sua realidade.

A Indústria 4.0 é a jornada para o futuro
 que inicia na mente do(a) empresário(a).

Muito mais do que adotar a tecnologia, a Indústria 4.0 propõe um entendimento profundo do negócio, oportunidades e gargalos. Só assim será possível empregar as mudanças propostas por essa nova era de forma a aumentar os ganhos.

A 4ª Revolução Industrial utiliza como um dos principais pilares a IoT (internet das coisas). É através dela que os sistemas físicos se conectam através da internet. Trata-se de uma evolução de vários elementos que já existiam, como a Internet mais segura e rápida, computadores mais robustos para tratar do grande volume de dados, Big Data, entre outros.  

Tecnologias como a Internet das Coisas, computação em nuvem, conexão 5G, Inteligência Artificial, Big Data, são fundamentais para habilitar esse conceito.

No Brasil, a Indústria o 4.0 surge como uma oportunidade de transformar a realidade atual e construir o futuro. Afirmar que esse conceito é a ‘bola da vez’ já virou senso comum, de tanto que se fala sobre isso. Mas, será que uma média empresa ou indústria estaria realmente preparada para se adequar a essa realidade global?

Em um país, cuja economia é considerada a 9ª do mundo, o baixo desempenho em Inovação nos mostra que ainda temos um longo caminho a seguir. Segundo uma pesquisa realizada pelo Projeto Indústria 2027, uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Indústria 4.0 é uma realidade para apenas 1,6% das empresas brasileiras do setor industrial. Em 10 anos, a projeção é de que 21,8% cheguem lá. Sua empresa será uma delas?

De acordo com o estudo, apenas 15,1% dos pesquisados têm projetos em adoção nas áreas de internet das coisas, inteligência artificial, armazenamento em nuvem e big data, cuja combinação gera o cenário de manufatura avançada descrito pelo termo Indústria 4.0. Porém, as tecnologias avançadas de produção são essenciais para desbloquearem e assegurarem a competitividade.

Os modelos de negócio estão evoluindo muito rápido. É possível arriscar dizer que o futuro já chegou e não irá parar por aí. E, para não perder o mercado, cada vez mais evidencia-se a necessidade de as empresas se preparem para essa nova realidade.

A jornada 4.0: como começar?

De acordo com dados do estudo “O Futuro Impulsionado pelos Dados das Indústrias Brasileiras” realizado pela Software.org, uma fundação da BSA|The Software Alliance, ao todo, 38% das pequenas e médias empresas brasileiras enxergam nas tecnologias da Indústria 4.0 o caminho para oferecer melhores produtos e serviços.

A Indústria 4.0 pode sim ser uma realidade em PME’s, e a principal pergunta é: como aplicar na minha empresa?

“Entrar na jornada é o melhor caminho para aplicação desse conceito, que pode ser realizada por meio de uma tecnologia acessível”, acredita João Mocelin, consultor associado na Blauecke – especializada em consultoria empresarial.

Entender como é o trabalho no dia-a-dia, seus indicadores estratégicos, táticos, operacionais e o balanço da empresa é fundamental para a implementação do conceito 4.0, e a jornada para um futuro moderno e sustentável começa justamente no conhecimento do próprio negócio.

Os principais passos dessa jornada são: Diagnóstico e Estratégia – Empresa Lean – Estratégia 4.0 – Dados e Inteligência Artificial. “Cada empresa deve encontrar e definir a sua jornada. O importante é agir, sair da inércia”, completa o consultor.

A partir do diagnóstico da empresa, levando em consideração sua situação digital, é possível traçar uma estratégia com prioridades, para tomar uma decisão. O próximo passo, anterior à aplicação da tecnologia, é garantir que a empresa esteja enxuta, eliminando projetos que não agregam valor ou que geram desperdício, por exemplo.  

Entender o quadro de pessoal também é uma etapa importante para a empresa definir sua estratégia de 4.0.  Por fim, é chegada a hora de compilar os dados levantados, aplicar a inteligência artificial e, finalmente, iniciar a aplicação do novo conceito.

Uma realidade para todos os segmentos

A mesma arquitetura se repete para serviços ou outra produção de qualquer natureza. Por essa razão, o conceito 4.0 já não é somente da indústria e sim de empresas de qualquer segmento.

Nesse contexto, fica clara a necessidade e a importância de usarmos esse conceito como uma forma de aumentar a produtividade e até a sobrevivência de negócio.  

Em qual degrau da escada evolutiva do seu negócio rumo ao futuro sua empresa está hoje?

Agende uma reunião com um consultor associado e saiba mais sobre como a Blauecke pode te ajudar a avançar na jornada rumo à indústria 4.0.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *